Notícias Militares

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

QUE CRISE ?




Carta Encaminhada a Jornalista no dia 1º Out 2008

Que crise?
O 1º Grupamento de Engenharia do Exército alugou um imóvel de 15 mil metros quadrados em Barra (BA), que inclui vinte suítes, dois salões, duas cozinhas industriais e um refeitório. Pagará R$ 80 mil por mês.(Cláudio Humberto-1º Out 08, Jornal de Brasília)


Prezado jornalista Cláudio Humberto,

A respeito da nota publicada na sua coluna de hoje (1º Out 08), com o título ‘QUE CRISE?”, tratando do aluguel de um hotel em Barra, que teria sido contratado pelo 1º Grupamento de Engenharia do Exército, cabe esclarecer o seguinte: o Exército participa das obras de REVITALIZAÇÃO do Rio São Francisco, em um campo de prova em Barra, no Estado da Bahia, com extensão de 12 Km. Este trabalho, infelizmente, tem sido pouco divulgado pela mídia em geral, pois o que tem sido veiculado com maior freqüência são apenas as obras do projeto de integração do Rio São Francisco com as bacias hidrográficas do nordeste setentrional.
Para instalação do canteiro de obras em empreendimentos dessa natureza, há necessidade de previsão de alojamento, oficinas e refeitório das equipes envolvidas, entre outras benfeitorias. A decisão pela locação do hotel citado em sua matéria, que encontrava-se desativado, baseou-se num estudo que indicou ser esse custo significativamente inferior ao que o Exército arcaria, caso optasse pela construção de novas instalações e locação de residências individuais.
Sobre o assunto, constata-se que houve equívoco na informação publicada, quanto ao emprego inadequado de recursos públicos, sugerido em seu artigo. E, ainda, com relação ao valor mencionado de R$ 80.000,00 reais mensais, referente ao aluguel daquele imóvel, esclareço que o dado correto é R$ 80.040,00 reais anuais, conforme contrato celebrado entre o 7º Batalhão de Engenharia de Combate (e não o 1º Grupamento de Engenharia) e o Instituto Tânia & Aydano Roriz (locador), datado de 15 de agosto de 2008.
Considerando que a sua coluna tem compromisso com a verdade, solicito que seja feita uma retificação com o mesmo destaque dado à nota em questão, principalmente em consideração aos fiéis leitores de sua coluna, bem como à credibilidade do veículo da comunicação JORNAL DE BRASÍLIA.

Atenciosamente,


General-de-Exército Ítalo Fortes Avena
Chefe do Departamento de Engenharia e Construção

2 comentários:

Anônimo disse...

Vamos lá


Mostrem a entrevista do General Heleno

Missão Amazônia

Entrevista exclusiva com o Comandante Militar da Amazônia

João Florêncio Sobrinho disse...

NAÇÃO ABENÇOADA

O nosso povo foi educado numa atmosfera livre, onde sempre reinou a democracia, onde cada um tem plena liberdade de se expressar a respeito de qualquer assunto sem ser molestado. Portanto, esse povo jamais suportaria ser amordaçado e calado, ter espiões, bisbilhoteiros e delatores em cada esquina, ter suas conversas particulares escutadas , gravadas, anotadas e usadas pela polícia secreta e por seus agentes e colaboradores, serem presos e internados sem julgamentos ou ser julgados por cortes políticas e partidárias, por supostos crimes até então desconhecidos nos códigos civis e criminais.

O povo brasileiro rejeita qualquer regime de cunho totalitário, até porque, contra fatos não há argumentos. O muro de Berlim ruiu, e juntos, todos os países do Leste Europeu que adotaram tal regime implodiram, em virtude de tanta incompetência, corrupção, perseguições, prisões, assassinatos, etc.

No século XXI, não há mais espaços para a perpetuação de regimes, que já mostraram ao mundo a sua ineficácia, cuja estruturação se baseava na mentira, engodo, demagogia e opressão, sem nada de bom poder oferecer as suas populações.

Temos de reconhecer que o nosso Brasil possui um grande tesouro a ser protegido. Nossa causa é boa. E nossos direitos devem ser bem defendidos. Onde a deemocracia e a liberdade devem prevalecer. Chega de falácias e demagogias baratas, entoadas diuturnamente por políticos aproveitadores e demagogos. A lógica ainda continua prevalecendo. Sem trabalho, educação, saúde e segurança não há solução. ACORDA BRASIL!