Notícias Militares

sábado, 4 de outubro de 2008

REAJUSTE

Novo reajuste das Forças Armadas vale a partir de amanhã e entrará nas contas em novembro>> Ananda Rope>>> BRASÍLIA - Entra em vigor amanhã a terceira parcela do reajuste dos soldos dos militares das Forças Armadas. O aumento já amplia o crédito de oficiais, praças e pensionistas, mas só entra na conta corrente nos salários pagos até 4 de novembro. O aumento foi dividido em cinco vezes, até julho de 2010. Desta vez, o índice varia de 4,94% a 3,71%. (confira ao lado os valores dos vencimentos brutos médios).>> Como a integralização do reajuste só se dará em dois anos, militares se mobilizam junto ao Congresso Nacional para recuperar vantagens perdidas, como o auxílio-moradia e o anuênio, conforme adiantou, com exclusividade, a coluna Força Militar do último dia 22. O sinal verde para os estudos já foi dado pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim.>> Após dois anos de negociação, o reajuste concedido em maio deste ano aos militares das Forças Armadas ficou na média de 47,19%, variando entre 35,31% (percentual dos oficiais) e 137,83% (recrutas). Na ocasião do anúncio, Jobim afirmou que o aumento foi dado de acordo com as "possibilidades do Estado" e que teve como contrapartida a valorização dos setores militares.>> Recrutas, soldados e alunos das escolas militares ficam de fora desta parcela. Eles só voltam a ter aumento em fevereiro do ano que vem. Deste grupo, quem terá o reajuste salarial mais significativo serão os recrutas, que saíram dos R$ 207 mensais para R$ 471 em janeiro deste ano e passarão a receber R$ 514,90 em fevereiro do ano que vem. A remuneração dos jovens soldados será reajustada automaticamente todos os anos, com o aumento do salário mínimo.>> Segundo o Ministério da Defesa, o aumento beneficia mais de 600 mil pessoas, sendo 342 mil militares da ativa, 133 mil inativos e 135 mil pensionistas. Com o reajuste, gastos na folha de pagamento deverão subir de R$ 27,6 bilhões para R$ 31,8 bilhões em 2008, R$ 35 bi em 2009, R$ 38,4 bi em 2010, e R$ 39,9 bi em 2011.>> Vigilância para reservas descobertas> A exemplo do Sivam (Sistema de Vigilância da Amazônia), a Marinha do Brasil estuda a criação de sistema de gerenciamento da costa brasileira, também conhecida como Amazônia Azul. Uma rede de sensores eletrônicos espalhados ao longo dos 4,5 milhões de quilômetros quadrados do Atlântico Sul, no litoral do Brasil, fará vigilância das recém descobertas jazidas de petróleo, na Bacia de Santos, e depósitos de minerais estratégicos como cobre, níquel e ouro.>> Com um investimento aproximado em US$ 2 bilhões, o sistema deverá integrar o programa de reaparelhamento da Força, com execução prevista de 2008 a 2014. Na lista de compras estão previstos 27 navios-patrulha de 500 toneladas, material para construção de um submarino convencional, torpedos, helicópteros, patrulheiros oceânicos, embarcações de escolta e de uso em grandes rios. Além de revitalização de parte da frota, como o porta-aviões São Paulo e a atualização de 12 dos 23 caças Skyhawk, acordada com a Embraer.>> Batalha agora é recuperar os benefícios> Com o reajuste engessado até 2011, a esperança dos militares por melhorias na remuneração se volta para o Congresso. O retorno de alguns benefícios - como o anuênio (5% de reajuste a cada cinco anos de serviço) e o auxílio-moradia (para ajudar no aluguel e na prestação da casa própria) - entrará na pauta da frente parlamentar de Defesa, composta por 200 parlamentares, que se reunirá pela primeira vez em outubro. O presidente da comissão, deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE), adiantou a O DIA que entre os temas a serem discutidos será abordado o da participação das Forças Armadas na segurança pública.>> Na área de Defesa Nacional, as Forças já contam com treinamento especial, como a Operação Atlântico, que terminou no fim de semana e fez dos litorais do Rio, Espírito Santo e São Paulo um grande cenário de guerra. Marinha, Exército e Aeronáutica atuaram em conjunto contra ataques simulados de invasão à costa brasileira. A principal motivação dos testes foi se preparar para garantir a soberania do Brasil e de suas novas reservas gigantescas de petróleo.

3 comentários:

Anônimo disse...

O problema de quem se contenta com pouco é que acaba por merecer o pouco que recebe. Ficar esperando que os comunas tenham bom senso é o mesmo que esperar a própria destruição. Após vinte anos, não se trata mais de esperança e sim de ilusão e conformismo. Quem perde é o Brasil. E é provável que os brasileiros percam o Brasil.

Anônimo disse...

Hoje, o que restava de respeito pelo EB, foi pro ralo


querem saber o motivo?

PANTUFAS VERMELHAS


vejam aqui:
www.clausewitz.blogspot.com

João Florêncio disse...

ELES, OS GOVERNANTES.

Independentemente do segmento político adotado pelos partidos, seus candidatos se apresentam como sendo os salvadores dos pobres, com intermináveis promessas, as quais são camufladas como sendo "plano de governo" sem nenhuma possibilidade de serem cumpridas pelo homem.

Para tentarmos decifrar um pouco do que ocorre na política, podemos citar Thomas Paine, em um de seus comentários: "... quando se fala de homens como reis e súditos, ou quando o governo é mencionado sob títulos diferentes ou combinados de monarquia, aristocracia e democracia, o que o homem pensante entenderá por estes termos? Se realmente existiram no mundo dois ou mais elementos distintos e separados do poder humano, veríamos então as diversas origens às quais poderiam ser atribuídos estes termos. Mas como só há uma espécie de homem, só pode haver um elemento de poder humano, e este elemento é o próprio homem. Monarquia, aristocracia e democracia são apenas criações da imaginação; e, assim como se pode inventar três, também se pode inventar milhares delas..., inclusive, esquerda, direita, centro, etc. ao final é tudo conversa fiada, onde poucos aprenderam a viver muito bem obrigado as custas do sacrifício dos outros, com a utilização dessas artimanhas.

No entanto, "quando se trata de conseguir dinheiro, as diferenças parecem desaparecer, e as partes trocam entre si uma profusão de elogios parlamentares. Cada um admira com espanto a sabedoria, a liberdade e o desinteresse do outro, e todos soltam suspiros lamentosos pelas dificuldades da nação. Sendo certo, que parte do dinheiro conseguido é para alimentar a corrupção, as propinas, as comissões e os superfaturamentos. ACORDA MEU POVO!