Notícias Militares

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Nota de falecimento


Aos 108 anos, morre Marechal Waldemar Levy Cardoso
Redação SRZD Nacional 13/05/2009 16:04

O Exército Brasileiro, por intermédio do Comando Militar do Leste (CML), informou o falecimento do Marechal Waldemar Levy Cardoso, nesta quarta-feira, aos 108 anos de idade, no Hospital Central do Exército (HCE). O velório será realizado nas instalações do Palácio Duque de Caxias (PDC), no Saguão Principal - 1º andar, com as honras Fúnebres regulamentares do cerimonial das Forças Armadas a que fazem jus, por falecimento, os Marechais do Exército Brasileiro. As homenagens póstumas serão realizadas conforme autorização dos familiares, com a participação da Guarda, Escolta e Salva Fúnebre, como a Guarda da Câmara Ardente que é formada por Cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) da arma de Artilharia, a qual pertencia o Marechal Levy Cardoso e representações de Organizações Militares da Guarnição do Rio de Janeiro. Quem foi O Marechal Waldemar Levy Cardoso nasceu em 4 de dezembro de 1900, no Estado da Guanabara, então Capital Federal e pode ser considerado uma pessoa admirável, já que são poucas as pessoas que conseguem chegar a mais de um século de vida. Entrou para a história brasileira como o último Marechal-de-Exército vivo, já que o mais alto posto da Força Terrestre foi extinto em 1967, quando houve a reforma estrutural no Exército Brasileiro, definindo que somente haverá a promoção de um General-de-Exército ao posto de Marechal em caso de guerra. Sua vocação militar começou a se definir na infância, nos pátios escolares, quando cantava diariamente o Hino Nacional e o Hino à Bandeira. Aos 13 anos, ingressou no Colégio Militar do Rio de Janeiro, de onde só saiu aos 17 anos - distinguido como "Coronel-Aluno", por ter sido o primeiro colocado da sua turma - para a Escola Militar de Realengo, em 1918. Em 1921, tornou-se Aspirante-a-Oficial da arma de Artilharia. A primeira Organização Militar onde serviu foi o então 4º Regimento de Artilharia Montado, situado em Itu, São Paulo. Desde então, sua vida foi marcada por momentos de bravura e dedicação à pátria. Nos 48 anos de serviço ativo dedicados ao Exército Brasileiro, o Marechal Levy Cardoso participou da Revolução Liberal de 1924, em São Paulo; da Revolução de 1930, que levou o Sr. Getúlio Vargas à Presidência do País e também da luta contra os revoltosos da Intentona Comunista de 1935. Já como Tenente-Coronel, em 1944, foi convidado, e aceitou de imediato, a comandar o 1º Grupo de Artilharia Expedicionário na Segunda Guerra Mundial. Foi promovido ao posto de Coronel, em 1948, e comandou o 5º Regimento de Artilharia Montada (Regimento Mallet), em Santa Maria / RS. Em Setembro de 1953, assumiu o comando do 2º Regimento de Obuses - Regimento Deodoro, em Itu/SP, tendo sido promovido ao posto de General-de-Brigada em agosto do ano seguinte. No ano de 1961, foi promovido a General-de-Divisão. Ainda neste posto, em 1964, foi nomeado para Chefe do Departamento de Provisão Geral e, em novembro do mesmo ano, foi promovido a General-de-Exército, permanecendo na função até a sua passagem para reserva no ano de 1966, no posto de Marechal-de-Exército. Mesmo após ser transferido para a reserva, o Marechal não se deixou abater nem pela idade, nem pelo fato de já ter tido uma vida castrense bastante ativa. Em vez disso, continuou trabalhando ativamente. Em 1967, ele foi nomeado para o cargo de Presidente do Conselho Nacional de Petróleo. Em março de 1969, assumiu a Presidência da Petrobrás, cargo que ocupou até outubro do mesmo ano. Em 1971, foi convocado para ser Conselheiro da Administração da Petrobrás, cargo que exerceu até maio de 1985, quando então, aos 84 anos de idade, se afastou da vida pública do País. O Marechal Levy Cardoso, sempre em defesa da Pátria, mostrou-se uma pessoa idônea, honrada e dedicada, um verdadeiro herói nacional, partícipe dos principais fatos históricos que pautaram a vida nacional, exemplo para todos aqueles que labutam na caserna.

3 comentários:

Carlos A.B.Marques disse...

Ao ler este artigo fiquei sabendo que o Marechal Lewy comandou o quinto regimento, hoje 3°GACAP, Grupo Mallet, em Santa Maria, RS e me senti muito orgulhoso, pois foi onde servi como soldado na saudosa terceira bateria em 1978. Soube também que seus 108 anos foram bem aproveitados em prol do Brasil e isso é bom, pena que tão poucas pessoas irão saber disso por este Brasil afora, principalmente nossos estudantes que provavelmente nunca o terão como herói brasileiro, como aqueles idiotas da UNE que reverenciam terroristas e bandidos e não pessoas que realmente fizeram e deixaram algo de bom exemplo para o país. Que Deus o tenha Marechal, descanse em paz. Ficamos aqui na esperança que a moral e bons costumes ainda possam prevalecer neste nosso país, mesmo que só por um milagre. Carlos, agricultor, RS.

teresa piva disse...

O Marechal Levy partiu deixando muitos amigos e uma eterna saudade, apenas uma correção na história de sua vida, ele estudou no Colégio Militar de Barbacena, já extinto e não no Colégio Militar do Rio de Janeiro, que muito orgulharíamos se o tivesse feito. Tive a oportunidade de ser sua amiga e admiradora. Teresa Cristina de Piva (Profª do Colégio Militar do Rio de Janeiro)

teresa piva disse...

O meu Emal para contato é
teresa.piva@yahoo.com.br
Atenciosamente, Teresa Piva