Notícias Militares

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Jobim cobra das Forças Armadas levantamento sobre gastos com cartão


Jobim cobra das Forças Armadas levantamento sobre gastos com cartão



O ministro Nelson Jobim (Defesa) determinou que os comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica elaborem um levantamento detalhado sobre os gastos feitos com cartões de crédito corporativo. Ele também convocou uma reunião para a próxima semana com os militares para discutir exclusivamente o assunto. Segundo Jobim, as Forças Armadas deixarão os dados relativos aos cartões prontos para serem encaminhados a uma eventual CPI a ser instalada no Congresso. Reportagem publicada hoje pelo jornal "O Globo" informa que o Comando da Marinha foi o órgão das Forças Armadas que mais gastou com o cartão corporativo. Foram R$ 915,7 mil só em 2007. Entre os itens comprados com o cartão da Marinha aparecem presentes em joalherias para visitantes estrangeiros, diárias em hotéis sofisticados, chocolates, vinhos e artigos de pelúcia. Jobim não comentou a reportagem. De acordo com o ministro, as informações sobre o assunto seriam fornecidas pelo comandante da Marinha, Moura Neto. Na próxima segunda-feira, Jobim disse que reúne os comandantes. De acordo com ele, "não há nada o que esconder" em relação ao uso de cartões de crédito corporativo. "Não tem problema algum nisso. A transparência faz parte do regime democrático. Não há nada a esconder, então que se veja. Não há dificuldades nenhuma em relação a esse problema", afirmou Jobim. O ministro disse que nem ele e seus auxiliares diretos, na Defesa, usam cartão de crédito corporativo. Mas que a possibilidade de vir a utilizar está sendo analisada pelo governo. Ex-parlamentar, Jobim afirmou ainda que não há o que temer com a instauração de uma CPI no Congresso --seja ela mista (com deputados e senadores) ou exclusivamente formada por senadores, como quer o governo. "Não há nada a esconder e há absoluta tranqüilidade", disse.

2 comentários:

Carcará Sanguinolento disse...

Este Ministro que aí está, nada vai fazer para melhorar a vida dos militares, o caso dele é blá blá blá!

Anônimo disse...

Esse Jobim deveria estar preso pelo uso indevido da farda (crime militar), bem como os militares que fizeram vista grossa a esse crime (prevaricação).